Especialistas francesas visitam obras modernas em SP

A arquiteta francesa Dominique Gauzin-Müller, especialista em arquitetura sustentável, veio visitar São Paulo para o lançamento do livro Arquitetura Ecológica e abertura da exposição Morada Ecológica, da qual é curadora.

 Dominique Gauzin-Müller fotografa prédio de Rino Levi

“Eu conhecia a arquitetura racionalista brasileira, mas, esse nível preocupação com o conforto ambiental é uma novidade para mim”, contou Dominique Gauzin-Müller, uma das mais respeitadas especialista francesa em arquitetura sustentável. Em sua primeira vista ao Brasil, ela está em São Paulo para a abertura da exposição Morada ecológica, da qual é curadora, e para o lançamento do seu livro Arquitetura ecológica.

Na companhia de Marie-Hélène Contal e Myriam Feuchot (ambas da Cité de l’Architecture & du Patrimoine, de Paris), ela visitou alguns prédios na região da avenida Paulista, como o Itaú, desenhado por Rino Levi. Ela ficou atenta aos brises, que mudam o desenho conforme a orientação da fachada. Conheceu também o Conjunto Nacional e na livraria Cultura perguntou: “Tem algum livro do Lelé?”. O vendedor respondeu que o livro está esgotado. Ficou surpresa em saber que não existe nenhuma publicação a respeito de Severiano Porto.

Dominique fotografou ainda uma fachada com persianas de madeira desenhadas nos anos de 1960 por Botti Rubin, circulou pelo Masp, e pela Fiesp e cruzou o Trianon (“que agradável!”, disse). No fim da tarde conheceu um prédio residencial desenhado por Rino Levi, no Itaim Bibi – edifício que mais a impressionou. Fotografou a aba e os elementos vazados de concreto e a persiana de enrolar. “Na França, os edifícios desta época não tinham esse foco”, contou.

O dia terminou com uma visita ao escritório de Greg Bousquet, Guillaume Sibaud e Olivier Raffaelli, do Triptyque. Eles apresentaram as suas conterrâneas a maquete de uma midiateca que estão desenhando na região de Paris e a conversa se estendeu com a tentativa de explicar o que está acontecendo nos projetos da Copa de 2014 e nas Olimpíadas do Rio. “A burocracia atrapalha e os arquitetos não tem poder de decisão”, resumiu Sibaud.

O lançamento do livro e a abertura da mostra ocorre hoje, dia 19 de abril, no MAM/SP às 20h. Na ocasião será aberta também a exposição Razão e Ambiente, que tem curadoria de Lauro Cavalcanti.

MORADA ECOLÓGICA e RAZÃO E AMBIENTE (exposições)
Quando abertura 19 de abril, às 20h; até 26/6; ter. a dom., das 10h às 17h30
Onde MAM/SP (pq. Ibirapuera, portão 3, tel. 11.5085-1300)
Quanto R$ 5,50

ARQUITETURA ECOLÓGICA (livro)
Autora Dominique Gauzin-Muller
Editora Senac São Paulo
Quanto R$ 120 (304 págs.)


Via: ARQ!BACANA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s