Habitação Social – Heliópolis – Biselli + Katchborian

Projeto dos arquitetos Artur Katchborian e Mario Biselli para urbanização de uma parcela da maior favela de São Paulo: Heliópolis.


Espaços públicos

Comércio e serviço

Conexões

Espaços livres

Acessos e fluxos




Logo na entrada de Heliópolis – a maior favela de São Paulo -, o novo projeto de habitação social dos arquitetos Mario Biselli e Arthur Katchborian faz uma espécie de conexão entre a “cidade formal” e a “cidade informal”. A área – na confluência da Av. Comandante Taylor e Av. das Juntas Provisórias -, antes ocupada por um alojamento provisório, será preenchida por 420 unidades habitacionais de 50m² cada, totalizando cerca de 31 mil m² de construção.


Os desníveis naturais da geografia do lugar permitiram a construção de até 8 pavimentos sem o recurso de elevadores. Os acessos se dão em diversos níveis, e, em conformidade com a legislação de subida máxima. Para melhor aproveitar o espaço, foi planejado um conjunto de passarelas-pontes para fazer a conexão entre os blocos de diferentes dimensões.


O baixo custo e a fácil execução nortearam todo o projeto, por isso, um sistema construtivo bastante conhecido foi escolhido: a alvenaria de blocos de concreto. Apenas um elemento do complexo demandou estrutura mista e não seguiu este sistema: os pórticos de entrada, feitos em concreto armado.


Inspirado no modelo da “quadra européia”, o projeto tem implantação sem recuos e pátio interno que funciona como um articulador entre o tecido formal e informal da cidade. O pátio é acessado pelos pórticos, o que cria uma conexão fluída, potencializada pelo desenho paisagístico.


As futuras famílias que ocuparão os apartamentos variam de 5 a 11 pessoas – conforme levantado pela equipe social da SEHAB -, por isso, a flexibilidade na configuração das plantas foi levada em conta pelos arquitetos: há duas tipologias, com 2 dormitórios e espaço integrado de cozinha, estar e sacada. No pavimento térreo, com acesso direto para a rua, há, também, unidades adaptadas a pessoas com deficiência.


Parte do Programa de Reurbanização de Favelas da Prefeitura do Município de São Paulo, através da Secretaria de Habitação, o projeto vai contar com uma quadra urbana e outros espaços públicos de interesse do morador, além de um programa comercial e de serviços no nível térreo. 

CONJUNTO HABITACIONAL HELIÓPOLIS G
Arquitetura
Autores: Artur Katchborian e Mario Biselli
Coordenadora: Melina Giannoni de Araujo
Equipe: Adriana Godoy, André Biselli Sauaia, Cássio Oba Osanai, Guilherme Filocomo, Luiza Monserrat, Marcelo Santos Checchia, Maria Fernanda Vita, Priscila Dianese e Vinicius Figueiredo
Projetos Complementares
Construtora: Passarelli 
Estrutura: Steng Engenharia de Projetos
Instalações: DMA Engenharia
Geotecnia: GEObrAX

Data
 2011
Área 31.329,60 m2
Local São Paulo – SP





Implantação



Planta térreo



Conjunto A



Conjunto B




Fonte: Arq!Bacana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s