Artacho Jurado

Aconteceu no último dia 11 (sábado) o passeio, realizado pelo portal de arquitetura ARQ!BACANA e apoio do Senac, pelas obras do Artacho Jurado em São Paulo, acompanhado pelo guia de turismo, Laércio Cardoso de Carvalho e pelo arquiteto e autor do livro “Artacho Jurado – Arquitetura Proibida”.

Conjunto das Tradições Brasileiras / Antigo edifício Veridiana – Não foi concluído pelo Artacho Jurado


João Artacho Jurado era filho de imigrantes e anarquistas espanhóis e foi criado perto de Mogi das Cruzes, ele e seus irmãos foram obrigados a largar a escola ainda no primário em razão de ideiais de seu pai.

Edifício Cinderela

Depois de trabalhar com letrista no Rio de Janeiro e criar sua empresa de luminosos a gás néon, abre juntamente com seu irmão, Aurélio Jurado Artacho, Construtora Anhanguera Ltda em 1946.

Edifício Piauí

Na empresa recém aberta os irmãos construiam pequenas obras e em 1951, associam-se a Sílvio Brand Corrêa e José de Castro Tibiriçá, criando a Construtora e Imobiliária Monções S.A. 

  Parque das Hortências e Acácias

Artacho projetou uma série de edifícios em São Paulo e Santos, nas décadas de 40 e 60. Utilizando pilotis dóricos revestidos de pastilhas e ladrilhos coloridos suas obras eram (ainda são) consideradas kitsch.

Edifício Apracs 

Grande inovador e empresário nato, utilizava todos os tipos de marketing para vender seus apartamentos, com propagandas e grandes placas na frente de suas obras – vendia rapidamente todas unidades embalado com o boom imobiliário da época.

Edifício Bretagne – Foi considerado o melhor prédio para morar do mundo, pela britânica Wallpaper Magazine, na época.


Foi um dos pioneiros em criar os famosos “edifícios clubes”, prédios equipados com grandes salões para festas, salas de chá, espaços para sarau, entre outros. Apesar de liberar um grande espaço no térreo para comércio ou praça pública, foi um dos primeiros a “isolar” o edifício e seus condôminos do convívio social com a rua.

 Edifício Viadutos – no centro de São Paulo


Artacho Jurado terminou sua vida com problemas financeiros e muitos processo de clientes que se sentiram lesados. Fechou sua empresa em 1967 e faleceu em 1983, aos setenta e seis anos de idade.

 Edifício Plananlto – no centro de São Paulo 


Imagens: Thiago Kubo
Passeio: Arq!Bacana

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s