Solar Decathlon Europe: Madri 2012 – Moradias Ecológicas

Solar Decathlon Europe é uma competição universitária internacional que impulsiona a investigação no desenvolvimento de moradias eficientes.

 
Pela segunda vez acontece na cidade de Madri e conta com 19 casas com times de universidades de diversos países, inclusive o Brasil, sendo representado pela Universidade de São Paulo e Universidade de Santa Catarina.
 
Sábado (15) foi o segundo dia de exposição e algumas casas ainda não estavam prontas, inclusive a casa brasileira… Na verdade tudo pareceu muito primário e sem grande organização, espero porque seja os primeiros dias!

 

 
Digo sem tanta organização para não dizer que me senti absolutamente enganada em alguns momentos… A casa central, dos estudantes da Politécnica de Madrid, não compete, mas é a casa aonde se concentra toda a informação das outras casas em competição. As estudantes não conseguiram passar muita informação sobre a própria casa (que é a casa que eles expuseram na edição de 2010 e portanto não seria grande novidade) e na hora de mostrar a informação técnica sobre as outras casas, nem te conto…
 
Como é uma competição as casas estão sendo monitoradas pelas computadores da casa da UPM e, misteriosamente, hoje, todas as casas estão produzindo energia!!! Incrivel!! Mesmo aquelas que não estão terminadas, como a casa do time brasileiro!! Enganação???

 
De qualquer maneira, algumas idéias valeram a pena. Para mim, a melhor casa é a do time da França! Simplesmente porque eles pensaram fora da caixinha… Entenderam que uma casa ecologicamente eficiente não é uma moradia unifamiliar, quiseram, com essa oportunidade, tentar resolver também um problema de espaço e solo urbano que eles possuem em Genoble e propuseram edifícios de 6 andares com circulação vertical que conecte 3 torres e um edifício horta.
 
A idéia não é tampouco super inovadora, mas a proposta era a mais condundente, além de que o espaço interior criado pelos alunos franceses foi o único que eu disse: “Nossa, eu moraria fácil aqui!”.
 
Sobre a questão energética, nenhuma das casas que eu vi trouxe inovações… Todas com painéis solares, todas com reuso de água com sistemas já conhecidos, ventilação cruzada… mais do mesmo! Um pouco decepcionante para uma competição que busca que os alunos produzam I+D+i.

Sem falar que eles dizem que a casa não gasta energia, e inclusive produz para poder vender, porém nenhum deles colocou nesses cálculos a quantidade de energia gasta na produção de todos os materiais da casa e a poluição que os mesmos provocam, além da reciclabilidade de tais materiais (placas solares são feitas também com componentes do petróleo, não é mesmo!)…
 
Bom, eu tentarei voltar para ver as casas que ainda não estão abertas e espero que essas falhas tenham sido solucionadas, mas por enquanto, veja um pouco as fotos de sábado.

 

 

Equipe França



 
Modulo exterior dos dois últimos andares do edifício proposto pela equipe da França.



 
Banheiro.

 

 
Quarto reversível a sala.
 

 
Sala. 

Cozinha – ampliável
 
 

Quarto de casal.
 
 
Time da Hungria
 
Única casa que foi dividida e tem um espaço exterior aberto com o entorno.
 
 
Apesar de contar com o espaço externo para primavera e dias de verão, tal espaço não apresentou um desenho interessante, áreas de sombra para o calor escaldante que estava em Madrid (na Hungria o verão pode chegar aos 35 graus também) e sem vegetação.
 

 
Porém, se não fizesse calor, parecia um local interessante e agradável.
 
 
 
Time da Itália
 

 
Espaço exterior agradável com uso de material reciclado da região.
 

 
Desenho de móveis interessante, mas sem grandes novidades, principalmente na eficiência energética. Todas as casas diziam ter “automação” mas em nenhuma funcionava e misteriosamente no computador de controle central aparecia que tudo estava funcionando perfeitamente!
 
 
 
Time de Barcelona
 

 
A casa era uma estufa rural com módulos de madeira distribuídos dentro da casa. Todos independentes e com entrada de luz, água e saneamento. A idéia do time era deixar a casa o mais barata possível e por isso usar materiais recicladas e sem acabamentos estéticos.
Diziam que o custo da casa era 100.000 euros, o que é misterioso quando comparada com a casa de Andaluzía.
 
 
Time Andaluzía
 

 
 
 

 
A casa do time da Andaluzía era a que demonstrava mais tecnologia. Era composta de 4 módulos independentes e cada um tinha a sua central de eficiencia energética: sua própria calefação, ar condicionado etc – que não me parece nada econômico. Porém, quando questionados, os alunos disseram que a casa teria um custo médio de 150 mil euros… 50 mil euros a mais que a casa de Barcelona, que não apresentava esse nível de sofisticação.
 
 
E vocês, o que vocês acharam???

Uma resposta para “Solar Decathlon Europe: Madri 2012 – Moradias Ecológicas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s